Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

As urgências hospitalares são uma vergonha

 (Imagem retirada da internet)

 

Ante-ontem à tarde a minha tia pediu-me que a levasse e ao marido ao Centro de Saúde porque o médico de família ia estar de plantão e assim fazia-lhe uns exames (raio-x e exame ao coração). Tudo bem.

Lá fomos, o G foi comigo também - eram 21h - e quando estiveram despachados, ligaram-me e disseram Olha, anda cá ao Centro que o tio vai para o hospital para ficar internado!. Pensei logo que não era coisa boa.

 

Cheguei lá e pensava que ele ia logo na ambulância que lá estava, mas não, os B.V. da zona não estavam com nenhuma ambulância disponível, então esperámos por uma que viesse de outro lado (30km mais longe).

Nisto não sabiamos ao que íamos, então levámos a minha tia no carro e com a ideia de ele ficar internado, nem pensámos no que nos podia calhar.

Ela contou que o meu tio tinha um pulmão parado, que o outro estava todo entupido, então ia a soro e a oxigénio, com uma carta do médico para ser internado porque não podia estar em casa neste estado.

 

Chegámos às urgências pelas 23h50, depois da triagem o tempo de espera era 4h30. E sabem porquê? Porque alguém que vem com um pulmão a menos, outro entupido, a soro e a oxigênio, leva com uma pulseira verde. E querem saber outra piada? Entrou um miúdo de 18 anos nas urgências, quase em coma com os diabetes a 10 e deram-lhe igualmente uma pulseira verde. Meteram-no a soro, mas tiveram de meter com açúcar, porque ele só baixava o tempo todo.

Haviam pessoas que nos diziam que entraram às 13h e ainda estavam à espera de ser vistos. Outros que já iam com 7h de espera pelos doentes lá dentro. Uma médica que estava de banco de 24h sozinha para um hospital inteiro, que veio um ajudar de tarde e saiu às 2h da manhã. Mas bom, assim foi mesmo! Às 4h30 chamam a minha tia para ir lá porque ele ia ser observado (sim, nem podemos estar perto do doente, nem nada!). Ela sai de lá às 5h e dizem-lhe que vai fazer análises. Ok, esperamos mais um bocado, às 7h sabemos o resultado.

 

Vou falar com o segurança da porta para pedir a uma enfermeira se pode fazer a picada à minha tia, porque ela é diabética e não levou a insulina na noite. Não é possível. E eu pergunto se não pode fazer esse jeitinho de perguntar, porque pode até dar para lhe medirem aquilo. Eles aqui não fazem jeitinhos. E nada fez! Um cabranote de um segurança que não fez nada para ajudar, nem fazia ali nada!

 

Nisto haviam pessoas idosas à espera como acompanhantes, todas partidas naquelas cadeiras, que não comiam desde as 22h. Uma velhota só tinha 20€, na recepção não lhe a trocavam por moedas para as máquinas de comida, tentei trocar mas não chegava, pedi ao cabranote do segurança, nem olhou aos bolsos e disse logo Não, só tenho 0,50€. Lá juntei os meus trocos e os do G e trocámos a nota à senhora, foi comprar uma sandes daquelas que não valem nadinha das máquinas e uma água. Ao menos matou o bicho um bocado.

 

Às 7h vou perguntar e dizem-me que ainda nem fez as análises e que às 8h vão trocar o turno. O que é isto? 8h para um doente ser observado e para fazer umas análises? Incrível.

Eram 8h pergunto como é que ele está, se já fez as análises ou não, dizem que está quase e para esperar até às 8h30 para a medicina interno o reobservar. Reobservar?! Mas que palhaçada é esta? São 8h da manhã e dizem-me que o homem vai ser reobservado? Lá esperámos mais um bocadinho porque o balcão das informações abria às 9h.

 

Lá fui pedir informações à senhora, disse-me que ainda não tinha feito as análises. 5h depois de o mandarem fazer análises e 1h depois de começarem o novo turno ainda não o tinha visto nem analisado. Lindo!

Farta de estar ali e o G também, começámos a criar pressão a todo o momento, a ver se deixavam a minha tia vê-lo, mas nada, desde as 4h30 da manhã que não via o homem, nem sabia como estava. Eram 10h, ainda não tinha feito análises, a médica estava com outros doentes (sim, doentes que acabavam de chegar, tinham prioridade sobre aqueles que tinham passado a noite lá dentro).

 

Às 11h chamam a minha tia para ir vê-lo - passagem de turno há 3h atrás, visto há 6h atrás - e dão-lhe uma notícia de outro mundo: o meu tio tem um tumor nos pulmões, em estado avançado e não há nada a fazer - Como é que a médica que o viu às 4h30 da manhã, que viu o raio-x e o exame ao coração, não viu uma coisa destas? Não disse nada? - a médica disse que ele iria fazer um TAC e ficaria internado.

 

Eram 12h30 quando decidi que a espera tinha de acabar, fui perguntar pelo TAC e ainda estava na fila de espera, seria depois dos doentes do piso de cima, possivelmente lá para as 17h ou 18h e ainda tinha de esperar 2h pelo resultado. Então fomos embora, deixámos os contactos e lá fomos à nossa vidinha.

Eram 20h quando ele chegou a casa de ambulância - não ficou internado - e ficámos a saber que o tumor já existia desde 2010, porque a médica viu um raio-x antigo e já lá estava presente.

 

Não sei o que é pior nesta porcaria de urgências que o nosso país tem, se é o facto de não podermos estar junto do nosso doentinho, se e os idosos que ficam a definhar numa cadeira à espera dos acompanhantes ou nestas 4h30 de espera. Isto é uma vergonha! Uma falta de respeito. Um não sei quê de não sei das quantas. Pessoas que têm alta às 3h30 da manhã, não consegue transporte nenhum para regressar a casa porque não tem dinheiro, espera até às 8h da manhã para poder apanhar um autocarro. Estamos numa sala de espera, entre doentes, à espera de respostas a coisas que ninguém nos quer ou consegue explicar. Ninguém nos diz isto vai demorar, é melhor irem para casa ou vai fazer este exame, leva X tempo, vocês não fazem aqui nada. Absolutamente nada! Uma vergonha. Não me admiro de muitos morrerem lá, até porque uma senhora que chegou às 3h e pouco da manhã, estava connosco à espera, porque o marido tinha Parkinson e teve um princípio de AVC e às 7h da manhã queriam dar-lhe alta. O senhor começou a desmaiar e a revirar os olhos na maca, o enfermeiro vira-se para a senhora e diz que ele escorregou. Ela zangou-se com eles e no fim acabou a fazer mais exames ainda.

 

Só posso dizer, é tudo uma vergonha. Não se preocupam com ninguém nestes sítios. Nem há comida a ser servida no tempo de espera, nem há quem se preocupe em arranjar transporte para quem não o tem, nem há nada!

 

Escusado será dizer que estive 12h numas urgências hospitalares, 2h em viagem e 2h no Centro de Saúde. Nisto fiz uma directa - dormi uns assados de 5minutos naquelas cadeiras - cheguei a casa e dormi uma folga de 5h, jantei às 20h, era 1h da manhã adormeci e acordei hoje às 13h. Já recuperei um dia de vida!