Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Doar roupa usada/velha

 

Desde que voltei de Évora, já com sacos e sacos de coisas, principalmente a roupa toda que tinha lá, que ando em arrumações e a minha mãe só diz que não sabe onde meter tanta coisa. Mas bom, isto tem sido uma arrumação à escala mundial! Acreditem!

 

No meio disto, aproveitei para rever a roupa que já não uso ou que está velha, coloquei de parte o que prestava para dar a alguém. Acho que mais vale dar a alguém que precise, do que jogar fora. E nisto a minha mãe vira-se devia dar isto à Isabel. E quem é a Isabel? A nossa ex-vizinha, que além de ter uma pequena deficiência mental, é estúpida e má como tudo e eu detesto a mulher. Tanto que nem sequer gosto que ela fique com coisas minhas e se ande a passear pela terrinha a dizer que aquilo era meu, que não sei das quantas, mas depois vai encrencar a minha mãe com mentiras no trabalho (sim, a senhora encontra-se no Centro de Dia onde a minha velhota trabalha). Às vezes prefiro deixar no contentor da roupa ou dar a outras pessoas que precisam. O pior disto é que eu até tenho pena dela, porque o meu vizinho batia-lhe forte e feio e realmente ela não tem nada, além daquilo que lhe dão e a reforma que dá para as despesas de saúde e do Centro de Dia. Até os filhos estão longe dela, o pequeno com pouco mais de 10 anos está com a avó paterna (minha vizinha) e a filhota foi-lhe retirada logo no hospital por ela não ter condições para a criar.

 

Então, por ser Natal, lá deixei que ela lhe desse as coisas e a mulher até fica mais contente por ter coisas praticamente novas ou pouco usadas.

Só que hoje, cheguei a casa e ela andava aqui na rua. Veio logo meter conversa comigo, agradecendo a prenda que dei ao filho dela, que ele era um bom menino e tal, por mim a conversa estava a correr bem. Até que:

Tás a ver estes ténis, Vanessa? Conheces?

- Sim, eram os meus. Ficam-te bons?

- Sim! - nisto a mulher começa a levantar as camisolas... - vês este? Fica-me bom também!

Sabem o que era? Um soutien! Por amor da santa! Eu dispensava ver as mamas da mulher, no meio da rua e logo de manhã! Ela levantou aquilo tudo para eu ver o soutien que era meu - completamente novo e nunca usado - nas mamas dela! Bem... mas a sorte foi que eu disse ainda bem que gostaste de tudo e te servem, agradeceu-me muito e ficámos por aí.

Só queria que ela recebesse as coisas, agradecesse e não me dissesse mais nada... mas era pedir muito.

 

De qualquer das formas, deixo aqui este apêlo: se têm coisas que não usam e que não gostam, dêem a alguém que precisa de ajuda, que precisa de uns trapitos e assim. Eles irão ficar felizes, vocês também e é uma acção muito boa. 

 

 

2 comentários

Comentar post