Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Meghan Trainor e a aceitação do corpo

A Meghan Trainor chegou do nada e tenciona ficar! Quem ouve as músicas dela sabe que são todas alegres, só dão vontade de dançar, com videoclips a mostrar cores deliciosas e com letras viradas para os problemas amorosos e para os rapazes bonitões, mas sabemos também que numa entrevista ela disse não ser femininista. Para vos deixar mais a par daquilo que eu vou falar, ouçam lá (outra vez) a música do momento All About That Bass.

 

 

Nesta música fala-se imenso do corpo em forma de viola, Yeah, it's pretty clear, i ain't no size two / But I can shake it, shake it, like i'm supposed to do (...) All the right junk in all the right places. Eu identifico-me claramente com a música em certos pontos, não sou magra, mas também não sou gorda. Acho muito bem haver alguém que cante algo que fale de coisas que não sejam amordinheiro e yo yo. Falar de femininismo é importante, ainda mais neste mês em que temos o Dia Internacional da Mulher e então decidi fazer uma breve análise à música.

 

Round One. Se é para defender que devemos amar o nosso corpo quer ele vista um 42 ou um 32, quer tenha mais um bocadinho de gordurinhas quer não, porque é que aparecem críticas às que são magras? Não é suposto defender que todas devemos aceitar o nosso corpo como ele é? Que devemos amar-nos assim mesmo? Devem estar a achar estranho eu dizer isto, mas quando aparece uma bailarina/atriz magra com um vestido transparente a mandar vir com o gordinho que dança como se não houvesse amanhã, algo se passa. Nessa parte ela canta Yeah, my momma she told me don't worry about your size / She says, boys they like a little more booty to hold at night / You know I won't be no stick-figure, silicone Barbie doll / So, if that's what's you're into / Then go ahead and move along. Tudo bem que as marcas e tudo mais querem modelos magras - super magras - para desfilarem para eles, que são poucos ou nenhuns os que usam modelos de tamanho normal, mas é razão para tanto? Não. Há mulheres magras que o são e não querem ser. Há quem seja magro só porque a própria natureza da pessoa assim o dita. Nem todas querem ser magras para ser modelos. O mesmo se pode dizer de quem é gordo, não é por querer, mas porque não consegue ter a força de vontade de contrariar as coisas e só lhe resta aceitar como é ou tentar melhorar a sua saúde de alguma forma.

 

Round Two. Outra coisa coisa que também é falada na música é Cause I got that boom boom that all the boys chase. Se é sobre a aceitação do nosso corpo, em que é que a opinião dos homens é importante? Se é para nos aceitarmos a nós mesmas como somos, a opinião deles não conta para absolutamente nada. E é aí que eu vejo de novo uma falha.

Fala-se que não se pode seguir os padrões que a moda e as marcas nos colocam e no fim vai-se dar importância aos padrões que os homens impõe? Isso faz sentido? Nenhum. Eles têm de nos aceitar como somos e, se gostarem mesmo de nós como pessoa, vão aceitar-nos de qualquer das maneiras, sem impôr absolutamente nada.

 

Round Three. Na parte em que ouvimos I'm bringing booty back / Go ahead and tell them skinny bitches, não é mau o suficiente o que já se faz com quem é gordo, ainda vamos estar a fazê-lo com quem é magro? Então uma rapariga para se sentir bem com o seu rabo grande, tem que fazer com que as magras se sintam mal? Isso não é correcto, de todo. Não se deve tratar mal alguém só porque essa pessoa é diferente, muito menos quando se trata de peso. Tanto se fala de bullying, que muitas vezes acontece por causa disso, e vai-se estar a incentivar uma coisa dessas? Está errado. Completamente.

 

Round Four. I see the magazines working that Photoshop / We know that shit ain’t real/Come on now, make it stop. É importante que as mulheres vejam que a modelos que pousam para as marcas e que aparecem nas revistas, são todas passadas a pente fino pelo Photoshop. Não se iludam, porque essa é a verdade. Não tentem ser como fulana que apareceu não sei onde, toda jeitosa, porque pode correr mal, nisto a letra da música tem toda a razão.

 

Só para terminar, aproveitem as músicas dela na mesma, têm todas uma batida excelente, super animadas. Por vezes o trabalho dos artistas até é bom, mas peca muito naquilo que passa nas suas letras. A sorte é que são muitos aqueles que gostam mais da sonoridade delas do que propriamente querem saber a letra que eles estão para ali a cantar.

 

2 comentários

Comentar post