Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Movie Review | O Renascido

The Revenant

The Renevant, 2015

 

filme começa com uma expedição a norte do continente americano, liderada por um comandante, Andrew Henry, e onde encontramos também Hugh Glass, um explorador experiente, que conhece toda a floresta e que se faz acompanhar pelo filho Hawk, que é fruto da relação de Hugh e de uma nativa. Nesta altura os povos nativos estavam a ser eliminados pelas forças americanas, havendo todo um ambiente de guerra no filme.

 

O filme é absolutamente brutal! Baseado em factos reais, temos representações fantásticas do que era a vida naquele tempo, do que as pessoas passaram e daquilo pelo qual o Hugh passou. O objectivo deste grupo de caça eram as peles, tarefa que não era nada fácil e por isso mesmo é que Hugh quase morreu quando foi atacado por um urso. Esta cena é surpreendente! Vemos todo um cenários de violência, alguém a ser brutalmente atacado por um urso, sozinho, sem ter meio de se defender, mas depois temos um desfecho chocante que é quando esse mesmo urso morre porque foi baleada e apunhalada, que por acaso é uma fêmea e deixa duas crias pequenas. Neste momento, pensamos imediatamente num paralelismo na vida de ambos: ele deixa o filho, o animal deixa as crias. Mas a história dá voltas...

Vamos ver traições, vamos ver amigos que pensávamos que não existiam ali naquele tempo, vamos ver um pai que tem um afecto tão grande pelo filho que quase parece que tem uma relação mãe-filho e que ultrapassa tudo o que se poderia imaginar.

 

Este filme coloca em check imensas coisas, como o patriotismo, a força de vontade humana que ultrapassa tudo e mais alguma coisa (fazendo-o renascer), a sede de vingança pela família e pelos povos nativos, imensas, imensas coisas.

Outra coisa brutal é o cenário do filme. As imagens são praticamente todas reais, quase parecem tiradas de quadros. A luz é toda ela natural e dá uma beleza completamente diferente ao filme, quase que nos sentimos parte dele.

A participação do DiCaprio (como Hugh) é... inacreditável! Ele como actor, provavelmente, superou-se em muito naquilo que ele já foi capaz de fazer até hoje. Ele faz um papelão, mas um senhor papelão!

É verdadeiramente um filme muito sentido, quer em termos de cenário, de história, de tudo. É um filme muito bem conseguido e, eu com este meu olho de lince, reparei que não dei pelos cortes que houve no filme e olhem que eu sou bastante critica quanto a isso. Não reparei em histórias partidas ao meio para criação de suspense ou wtv... nada.

 

Classificação IMDB: 8,3/10

Classificação nuages dans mon café: 9/10

 

//

 

O filme estreou esta quinta-feira e se querem mesmo ver um grande filme, vejam este.

43 comentários

Comentar post

Pág. 1/2