Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Movie Review | Armados em Polícias

 

Armados em Polícias, 2014

Este fim-de-semana decidi vê-lo com o G. Normalmente sou sempre eu que escolho os filmes e tento sempre ver algo que ele goste, não se aborreça ou adormeça, que dê para rir (como gostamos) ou que tenha alguma acção/aventura (como ele gosta).

Este foi o eleito, estávamos ao tempo a combinar de o ver, mas nunca tinhamos ocasião. Opinião à primeira vista? Um filme normal, completamente normal.

 

Tudo ronda à volta de dois falhados (mais ou menos), um é ex-jogador, Ryan, e o outro é programador de jogos, Justin. São convidados para uma festa que, segundo o Ryan, é para irem disfarçados, então vão vestidos de polícias (com equipamentos verdadeiros). Mas a festa não era para ter disfarces, mas sim máscaras (estilo as de Veneza) e vão-se embora, porque o Ryan continua a mentir sobre a sua vida profissional e o Justin continua a mentir sobre ter vendido o jogo que apresentou nesse dia. Quando vão na rua, todos os consideram verdadeiros polícias... e isso subiu à cabeça do Ryan.

A partir daqui começa a aventura, em que o Ryan aprende tudo quanto pode sobre polícias no youtube, compra um carro de polícia verdadeiro e puxa o Justin para as suas ideias (que passa a ser o agente Chang). Aqui tentam ser os heróis, defendendo os outros dos criminosos, etc., acho que dá para perceber a ideia deles. Pelo meio o Justin encontra o seu amor e lá vem o drama todo em volta disso.

O Justin tentou desistir de ser polícia, quis entregar-se assumindo o crime que tem andado a cometer, mas o Ryan arranja maneira de enrolar mais ainda o problema.

No fim, são estes falsos polícias que desvendam os planos e o esconderijo de um criminoso super procurado e conseguem outro tipo de recompensas na vida, deixando de ser os falhados que eram.

 

Não vou contar tudo... pelo menos a parte mais activa do filme. Só posso dizer que o filme dá para rir a bom rir em algumas partes, outras são completamente secas, mas é um filme excelente para passar o tempo e para ver ao domingo.

Tem aquelas fases em que ficamos a dizer "vai, não fiques aí parado!" e tem aquelas em que dizemos imensas vezes "falem mais baixinho!".

Não gostei muito de algumas partes em que o Justin parecia completamente abichanado. Nada contra quem tem outra orientação, não me interpretem mal, mas ele guinchava de uma forma histérica, tinha umas posições parvas e achei que a suposta piada dele com a mãozinha na anca e a outra pendurada, em que a Josie (a paixoneta dele) diz que já percebe porque ele anda estranho e não quer saber dela, é por não gostar de mulheres... demasiado forçado, fez-me lembrar um pouco algumas cenas do Scary Movie.

 

Uma coisa que gostei de ver, foi o facto de mostrarem uma empresa que trabalha com programadores de jogos e onde se faz/tenta fazer uma boa apresentação de um projecto e quão difícil às vezes é expôr as nossas ideias, as nossas criações, sem sermos atirados ao chão e aparecer outra ideia completamente sem pés nem cabeça. Falo assim porque a minha área anda lá perto e é sempre complicado dar a conhecer a um professor/patrão que a nossa ideia, esta coisa em que pensámos, é certa, tem um bom conceito, as pessoas aderem, entre outras coisas. Por vezes acho importante os filmes explorarem este tipo de coisas, embora este não seja o melhor exemplo, mas é sempre bom ver isso exposto.

 

 Classificação do IMDB: 6,6/10

Classificação nuages dans mon cafe: 6/10

1 comentário

Comentar post