Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Movie Review | The Boxtrolls

 

The Boxtrolls, 2014

Adoro filmes de animação e se forem em stopmotion adoro ainda mais! Estava super curiosa para ver este filme, até porque também fazia parte da minha watchlist de Novembro, ainda mais por ser tudo feito à mão com alguns efeitos de After Effects, outros criados a partir de vidro, luz, espelhos e cordas. Para muitos de vocês isto não é nada, secalhar nem dão importância nenhuma a isso, mas experimentem ver o backstage do filme (aqui), foi produzido pelos estúdios da Laika, e vão ver como é tudo bem feito, os detalhes todos ao mais infimo possível, com super cuidado, super perfeccionistas... eu gosto imenso de animação stopmotion, acho que é como se estivessem a criar um filho e depois no fim ele já é adulto, tem mulher e filhos (se é que me entendem eheh). Para mim é uma espécie de mundo mágico e, como a minha área passa por aqui, é mais ou menos uma paixão enorme. Além disso, o programa usado para fazer a animação foi o Dragonframe, que é usado em muitas animações de stopmotion (filmes que passam na tv e nos cinemas) e que por acaso também uso para os meus trabalhos.

 

Bom, a história do filme baseia-se num bando de monstrinhos que vivem no submundo de Cheesebridge (onde todos amam e adoram queijo!), monstrinhos esses que vestem caixas que contém os seus nomes na parte da frente. Eles são construtores/inventores e de noite costumam invadir a cidade à procura de metais, qualquer coisa serve, desde que sejam metais.

Só que existe um problema: Archibald Snatcher (um mafioso da pior espécie) está numa caçada enorme para os poder apanhar a todos, para construirem uma máquina para ele e depois os matar, tendo como recompensa o chapéu branco de Lord Portley-Rind, "presidente" de Cheesebridge e também para poder entrar na sala de desgustação de queijos que existe na casa do Lord.

No meio disto tudo, existe um menino, o Eggs, que foi criado pelos Boxtrolls (Monstros das Caixas), ou melhor dizendo, pelo Fish, e que se apercebe mais tarde que não é um Boxtroll, mas um rapaz, que foi entregue aos Boxtrolls pelo pai, de maneira a que o salvassem da ira do Snatcher.

Nisto segue-se uma enorme aventura, onde Eggs tenta salvar os Boxtrolls das mãos de Snatcher, uma vez que o Fish também foi capturado e em que pelo meio descobrimos o ponto fraco de Snatcher, a sua alergia a queijo. Acho que já estão a imaginar o final!

Com todas estas aventuras, Eggs tem uma surpresa maravilhosa no final. Mas não vou contar!

 

Como todos os filmes, este também tem os seus senãos. A meio do filme, pensei em desistir de o ver, porque já não estava a desenvolver nada a história, era mais do mesmo: caixas a serem apanhadas, o Eggs a avisá-los e eles apenas se escondiam dentro das caixas e não faziam mais nada. Depois lá desenvolveu e fiquei super colada ao filme, porque a acção começou a aparecer e desenvolveu-se lindamente.

Devo dizer que adorei o filme, recomendo vivamente e, para os apaixonados de stopmotion como eu, acho que vão AMAR!

 

Classificação do IMDB: 7,1/10

Classificação nuages dans mon café: 8,5/10