Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Pessoas sem rumo

 

 Fonte

Não é difícil de encontrar alguém nos dias de hoje, sem motivação, sem alegria no olhar, sem vontade para se reinventar todos os dias, sem gana de ser mais e melhor. Hoje em dia quase tudo (ou será tudo?) é banalizado de uma forma estranha, a criatividade de alguns é considerada o normal, anormal ou até mesmo inútil para outros, mesmo assim fica lá aquele olho gordo de inveja e de querer ter o mesmo. Acho que aí é que reside o ponto onde eu quero chegar.

 

Já falei aqui de como ser criativo, da falta de dedicação de algumas pessoas e da importância de sermos originais. Mesmo assim continuo a espantar-me com as coisas que vejo por aí.

Falemos então dos desafios que andam pela blogosfera: pelo SAPO temos o 52 semanas, que eu acho um excelente desafio e estou a adorar ver o que por aí anda e saber que cada vez mais pessoas aderem e gostam do desafio, até porque com as diferentes questões semanais, o desafio ajuda-nos a conhecer melhor o blogger, como ajuda o próprio blogger a conhecer-se melhor ao longo de 1 ano (sei do que falo, já vou a caminho da semana 42). Mesmo assim... há pessoas que insistem em ir ver o do vizinho e copiar, literalmente tudo, porque as respostas ficam melhor ou porque torna-as mais cultas e quando questionadas quanto às suas respostas, nem sabem responder porque disseram aquilo ou então arranjam ali uma desculpa/ignoram só para não serem confrontadas (não vou referir nomes). Por sua vez, se nem num desafio destes são verdadeiros com vocês, então expliquem-me porque raio é que têm um blog se só se estão a enganar a vocês. Eu não respondi a uma questão do desafio que é sobre livros, algo que não faz parte de mim como eu gostaria e ao qual não vou inventar uma resposta só porque sim, porque não estaria a ser verdadeira com vocês e acima de tudo comigo. Não teria qualquer lógica pegar nisso, arranjar opiniões alheias de coisas que nunca li e pronto, está bonito, o público vai gostar e vou ganhar mais visitas (acredito que seja esta a opinião de algumas pessoas).

 

Outros desafios que por aí andam (e outros que já andaram) são os fotográficos. Durante o Natal houve as #desculpasdenatal organizado pela Raquel Caldevilla, para meu espanto e tristeza, quando vou cuscar as coisas giras que há sempre neste desafio dela, encontro pessoas a usar fotos encontradas no Google como sendo delas, algumas selfies que nada têm a ver só que têm um texto por baixo todo bonitinho a falar do tema, outras que copiaram a ideia de outros... a sério, nem num desafio tão simples assim conseguem ser originais? Participar estimulando o próprio lado criativo, inventivo, chamem-lhe o que quiserem? É triste e torna estas pessoas ainda mais tristes... completamente ocas.

Isto serve também para aquelas pessoas que estão a fazer o desafio #onephotoaday ou o #366fotos / #365fotos, etc., que não conseguem ir buscar o melhor do seu dia ou o mais insignificante ou sei lá o quê, mas que têm de ir buscar ideias de fotos de outras pessoas, as mesmas frases de descrição, tudo! Isto é uma vergonha! Porque entram num desafio se falham logo no início?

 

Eu sei que está a ser um grande desabafo, que até posso estar a ser má, mas tirem 5 min da vossa rotina diária, pesquisem um pouco sobre isto que vos estou a falar e vão perceber. É tão mau seguirem alguém, um blogger, youtuber, enfim, uma pessoa qualquer e essa pessoa começar a perder a sua essência e vocês começarem a ver que ela fez igual a fulanooutra vez e outra vez e outra vez. E isto acontece também nos blogs, quer seja em temáticas, em rubricas, em formas de apresentar os posts, em praticamente tudo, digamos assim.

 

Há dias vagueava eu pelos blogs que sigo e dou de caras com um blog que tinha acabado de fazer uma mudança... pqp então não é que algumas das mudanças passam por ideias que eu uso aqui? Não é que eu corto o meu cabelo, faço um post sobre isso, e, nesse mesmo dia, sem mais nem menos, sem sequer lhe ter apetecido, ela corta o cabelo e dias depois diz que não sabe se lhe fica bem, porque ainda não teve tempo para o ver como deve ser? Então corta-se um palmo de cabelo de ânimo leve. E não é que eu passo a falar da felicidade que passei a retirar das pequenas coisas, devido ao stress e falta de horários com que ando e essa pessoa do nada passou a falar também disso? Ah! E não é que essa mesma pessoa, que nunca comentou no meu blog, que nunca comentou no facebook, passou a seguir com imensa atenção o meu instagram? No mínimo estranho, não?

 

Provavelmente sou eu que tenho a mania da perseguição, provavelmente nem sequer merece que eu fale disso aqui, mas é triste e vergonhoso encontrar estas pessoas por aí. Não têm amor ao que fazem, não têm motivação para a vida além daquela que retiram da vida dos outros, não têm nada e querem ter tudo de mão beijada.

Pergunto-me imensas vezes como é que um blogger, quer ter um bom blog, se não trabalha para ele, se esse blog nem é "seu". Como é que conseguem viver nessa farsa (tudo bem que isto é tudo virtual), mas nessa vida falsa que criaram à volta deles. Estas pessoas estão sem rumo, não se encontram e acham que por "gostarem" de algo nos outros, isso os vai enaltecer de alguma forma... mas enganam-se.

 

//

 

Digam lá se ainda não repararam nestas pessoas sem rumo que por aí andam.

8 comentários

  • Imagem de perfil

    Vanessa 12.01.2016 12:09

    Ai mulher, tu agora misturaste-me o Tico e o Teco. Qual ícone? Da barra lateral?
  • Imagem de perfil

    -B 12.01.2016 12:10

    Não é um icon :p é uma atalho em imagem, nos projectos, para o desafio das 52 semanas.
  • Imagem de perfil

    Vanessa 12.01.2016 12:12

    Ahh, mas isso é fácil de teres o teu "ícone" para o desafio, nem é preciso ser um mestre em computadores xD
  • Imagem de perfil

    -B 12.01.2016 12:16

    Mas eu não sabia que dava para fazer. Quando vi o teu e gostei resolvi também criar esse atalho no meu ( mas sem imagem). 
    Para todos os efeitos vi no teu e fui pôr no meu. 
    É aquela coisa do "ah gosto e também quero",  inspirar. Mas óbvio que tem de haver limites. 
    Mas lá está o teu vai ser sempre o original
  • Imagem de perfil

    Vanessa 12.01.2016 12:20

    Still... podes ter um ícone, de 1001 maneiras diferentes, que vai ser sempre o teu ícone. Eu tenho este, porque sim, porque tem a ver com o post original, mas tenho mais ícones para imensas coisas... se reparares na maior parte dos blogs que se nota que levaram tempo a "vestir-se bem", vais ver que têm ícones, para tudo e mais alguma coisa, ou simplesmente texto, mas de formas diferentes, que têm a ver com os autores dos blogs.


    Não me rala nada que tenhas um ícone parecido ao meu (com a imagem, o texto e comprido), desde que não seja o meu, com a minha foto, com as minhas letras, desde que te identifiques com ele, desde que tenha a ver com o teu blog e com o que partilhas, acho que aí sim tens inspiração, porque de resto não passa de algo copiado.
  • Imagem de perfil

    -B 12.01.2016 12:24

    Exacto. 
    Para mim aí está a diferença entre o copiado e o inspirado. Ver, gostar e fazer à minha imagem ou ver, gostar e como quero igual e ter pouco trabalho troco a letra ou a cor e está feito.


    Mas isso fica na consciência de cada um :)
  • Imagem de perfil

    Vanessa 12.01.2016 12:26

    Aí é que chegaste ao ponto certo disto: ter pouco trabalho.
    Ter um blog dá trabalho e grande parte das pessoas não sabe disso, porque nunca passou daquilo que está à vista de todos. Há que investir tempo para que ele fique bonito, que tenha tudo o que gostas e que poças, eventualmente, convidar pessoas a vê-lo.
  • Comentar:

    Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.