Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Rotina

Fonte

O estágio terminou há quase 2 meses e eu continuo sem encontrar outro trabalho. Começo a ficar saturada desta rotina de acordar, percorrer os sites de ofertas de emprego, de visitar os sites e páginas de FB de algumas empresas da zona, de enviar dezenas e dezenas de CVs sem resposta, de entregar CVs sem resposta certa, até mesmo de quem procura coisas da minha área/da minha experiência profissional (que não é muita, digamos assim) e continuar sem respostas.

 

Há 2 semanas tentei pedir o rendimento mínimo social (ou wtv que aquilo se chama), para me poder aguentar até ter alguma coisa, visto que não tenho direito a receber subsídio de desemprego (viva os estágios de 9 meses! not), mas mandaram-me pedir o documento do fundo de desemprego ao meu ex-patrão e os descontos todos que fiz, porque ele é obrigado a entregar-me isso (desconhecia tal coisa). Eu pedi. Passou uma semana e nada. Passou outra e... ontem o meu ex-patrão ligou-me e eu pensei que era para falar sobre isso. Não, o senhor queria tirar dúvidas quanto ao programa do website do espaço... claramente que não o consegui ajudar, não só porque não sou uma ~expert~ a mexer naquilo, como também não tenho o programa. Aliás, eu nem tinha de perder o meu tempo a ajudá-lo, porque já lhe tinha ensinado aquilo imensas vezes e não sou empregada dele... mas tentei ajudar na mesma, porque sou boa pessoa, e quando percebi que ele tinha feito ~evaporar~ a barra com as páginas e as masters, disse-lhe logo que não podia ajudar de maneira nenhuma, pois não estava a ver o programa. 

Aproveitei e perguntei-lhe do documento. Visto que eu lhe tinha dito que ele só tinha 2 meses depois do fim do estágio para me dar aquilo, que já só faltam 15 dias para o prazo terminar... ele não deu importância. Disse-me que mandava o papel no mesmo dia que a contabilista mandasse o da declaração de IRS, resumindo, ela manda-me a declaração só depois de dia 15, mas o prazo deles termina a 16. Posso esquecer de todo o facto de pedir seja o que for ao centro de emprego.

 

Fora isto tudo, fora andar farta de estar em casa, fora sentir-me completamente inútil e um emplastro a dar trabalho aos meus pais, ainda tenho de aturar bocas da minha mãe a dizer não queres fazer nadanão fazes nadaentão mas não encontras trabalho nenhum?, tanta gente que quer trabalhos, arranja logo e só tu é que não. Enfim, só tretas destas que não ajudam em nada, só palpites de vai para a apanha da fruta (hello? eu tirei um curso, posso ao menos tentar procurar algo melhor antes disso?), tudo isto só me deixa ainda mais desanimada e frustrada com a vida. A certo ponto até começo a questionar as minhas escolhas profissionais, o que é que posso ou não fazer na área, para onde é que me posso ou não virar. A vida está mesmo complicada, emigrar não é opção - de todo - e rumar até aos Algarves... só em último caso, uma vez que tenho quem me dê casa, mas fico longe do namorado, longe dos amigos, longe de tudo. Só em último caso mesmo.

 

Preciso mesmo clarificar as ideias, traçar caminhos e metas, escapes, sei lá eu como, mas preciso sair desta rotina, porque estou mesmo a dar em doida... e só passaram ~quase~ dois meses.

29 comentários

Comentar post

Pág. 1/2