Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

Um céu sem limites

 

O céu é algo que sempre me fascinou e que, ao mesmo tempo, me intriga. Numa entrevista que a Magda me fez, falei sobre o meu pequeno interesse pela meteorologia, que basicamente passa por saber como é que a atmosfera muda, como é que as nuvens se desenvolvem e como é que se formam alguns fenómenos. Acho realmente que é algo que todas as pessoas se deveriam interessar um pouco, porque assim aprendemos mais sobre o mundo, sobre o ar e sobre como devemos interpretar e reconhecer as coisas vemos.

 

Quem me segue no instagram já deve ter reparado que eu tenho um enorme crush pelo céu, especialmente pelo pôr-do-sol, como tal, decidi trazer-vos algo diferente por aqui: a minha colecção de céus apenas deste ano (a primeira foto foi tirada no dia 2 de Janeiro e a última foto é de ontem, 22 de Novembro).

 

 

Felizmente para os meus seguidores que eu não publico muitas das fotos que tiro com a minha máquina, porque, caso contrário, meus amigos, eu ia ter tanta pena de vocês por só verem coisas minhas. Mas bom, eu tento - juro que tento - evitar colocar tantas fotos do céu, mas é complicado não partilhar a maior beleza que os nossos dias têm, principalmente o final desses dias e os pequenos fenómenos que eu vejo.

Aqui em baixo, na primeira foto, é um halo solar, é um fenómeno comum, já o devem ter visto ao redor da lua, e acontece quando a luz do sol/lua é reflectida nos cristais de gelo.

 

 

Para mim, o céu tem mais encanto quando tem actividade, ou seja, quando tem nuvens. Sem nuvens é sempre mais do mesmo, apesar de no Inverno termos um azulão lindo e de no Verão termos as poeiras do Sahara a criar umas cores lindas ao pôr-do-sol. Sabe tão bem parar um pouco durante o dia e ficar apenas a olhar para o céu, a contemplá-lo, a ver as formas que as nuvens ganham e como elas se movem e desenvolvem, ver como o sol "corre" depressa em direcção ao horizonte... quanto a vocês não sei, mas isto é algo que me relaxa bastante: dedicar uns minutinhos ao meu dia.

 

 

Sabem quando vão no carro/autocarro e olham para o céu e é quase como se estivessem no sítio errado à hora certa? É isso que me acontece vezes e vezes sem conta, principalmente quando vou a conduzir. Depois de dias stressantes no trabalho, olhar para cima de relance e ver algo que realmente me impressiona, seja isso uma grande descarga de água com 1/4 de arco-íris à mostra, um arco-íris escondido no meio das nuvens ou até mesmo um pôr-do-sol como este da penúltima foto que apenas o consigo ver, todos os dias, num espaço vazio entre dois sinais de trânsito.

E quando vão a algum lugar, só numa de vamos lá dar uma volta a tal sítio só porque sim e descobrem que estão no sítio certo e à hora certa? E que parece que os astros se alinharam todos para vos encaminhar para aquele lugar e para desfrutarem daquele momento magnífico? É, eu também me acontece isso imensas vezes e é um sentimento sem igual.

 

Para muitos, o céu é apenas o céu e desde que não chova já são felizes, mas para mim é algo que me dá motivação, inspiração e, aliado ao lugar certo, transmite-me uma tranquilidade sem igual. Podem estar a pensar esta fez um post enorme e no fim diz que é feliz só com isto, mas não. Eu busco a felicidade nas pequenas coisas, que é algo que todos deveríamos ter em conta, pois são as pequenas coisas que nos reanimam no dia-a-dia e que nos dão aquela paz interior que tanto precisamos. Não custa nada parar a azafama do nosso dia-a-dia para observar o céu e tudo ao nosso redor, há sempre surpresas em todo o lado.

 

Agora digam-me, sou a única maluca pelo céu?

53 comentários

Comentar post

Pág. 1/2