Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nuages dans mon café

Quotidiano, inspirações, fotografia, filmes e outras coisas.

nuages dans mon café

A (falta de) dedicação das pessoas

Gratisography

 

Existem cada vez mais pessoas infelizes com a vida, com elas ou infelizes por o vizinho/amigo ter coisas e conseguir alcançar objectivos que ele nunca conseguirá, etc. Mas essas pessoas dedicam-se a alguma coisa? Fazem por merecer as coisas, por as atingir? Ou simplesmente preferem lamuriar-se para terem pena delas?

 

Cada vez mais, principalmente nos últimos tempos, vejo pessoas a querer uma coisa, porque fulano também tem. A querer ser uma coisa, que o fulano também é. Mas nunca, mesmo nunca, vejo esforço e dedicação para o alcançarem. É mais fácil invejar o próximo por aquilo que ele consegue com o seu próprio suor, do que fazer para ter e ser igual ou melhor. É mais fácil criticar o outro quando ele falha a caminho do seu objectivo, do que propriamente felicitá-lo por o caminho que já percorreu. Porque é que insistem em ser pessoas tristes e em querer que os outros também o sejam? Sentem-se melhor por não estarem sozinhos nessa vida, só pode, mas, meus caros, até aí vocês falham redondamente.

 

Quem quer atingir um objectivo, tem um espírito de luta: esforça-se para tal e dedica-se de corpo, alma e coração, dando-lhe todo o tempo e atenção (ou o que lhe é exigido). Quando chega lá e vence, é o melhor sentimento que se pode ter: conseguir derrubar o monstro, o nosso monstro. Quando quase se chega lá, para os invejosos: Estás para aí a festejar o quê? Não conseguiste nada, estiveste quase., mas para os dedicados: Estive quase, mas o quase é já uma grande vitória. Aprendi muita coisa, consegui percorrer um longo caminho até aqui e sei que da próxima vou ter motivação suficiente para lá chegar e para vencer.

 

E com isto tudo quero dizer o quê? Que acho tão triste que as pessoas sejam assim, invejosas e mesquinhas, e que tentem circundar quem tem "sucesso" na vida com essas más energias, só porque eles mesmos não se querem dar ao trabalho de ser e de fazer melhor. Algumas pessoas não trabalham, porque dá trabalho. Outras não vão aqui e ali, porque são tão vazias que não conseguem sequer encarar os outros, encarar o bem-estar que os outros têm com a vida. Até aqui neste mundo da blogosfera conseguimos ver isso, porque reflecte-se na dedicação e no conteúdo que existe nos blogs dessas pessoas, no facto de passarem o tempo a bajular-nos, a serem super simpáticas e afins, mas no fim só querem ter tudo aquilo que temos, que por vezes nem sequer fizemos nada de especial para o ter, apenas fomos verdadeiros e empenhados, fomos nós próprios no nosso espaço, quando elas nem isso conseguem ser.

 

Para se ter algo na vida que se possa dizer eu fiz, eu lutei por isto, eu empenhei-me e consegui chegar ao fim, temos que nos dedicar, temos que dar o nosso melhor, mesmo que tenhamos de ir ao nosso limite. Tudo na vida dá trabalho, tudo na vida custa, mas é com dedicação e com força de vontade que tudo se consegue e que a vida se torna fácil. Por isso, pessoas, deixem de ser invejosas, deixem de se queixar e passem à acção, vão ver que a vida é tão mais simples se começarem a ter as vossas metas e não a meta do vizinho do lado.

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Vanessa 28.08.2015 11:26

    ahahahah não, por acaso não tive de levar com isso.


    Por acaso não penso assim, acho que o tempo que "perdemos" a querer atingir um objectivo de vida nunca é tempo perdido. É tempo de aprendizagem, tempo de esforço e acho que esse tempo tem muito valor. Há quem lhe chame isso, para mim perder tempo é aquilo que eu faço no trânsito ou a jogar no facebook eheh


    "Se tens uma vida razoável, ninguém sabe sobre algum problema que tenhas, mostrares que és feliz (fora das portas de casa), podes ter a certeza que vais ter gente com inveja do que és. É assim que a humanidade cresce. Essa inveja também te vai trazer pessoas, de quem não gostas, para perto de ti."
    E não é que tens toda a razão? Sempre fui aquela pessoa que podia ter os problemas que tivesse, da porta para fora ninguém me ia ver triste, continuo a ser. E acho piada, sem ter piada nenhuma, que as pessoas julguem os outros pela sua felicidade, sem sequer ponderarem que a outra pessoa também tem problemas, também tem coisas com que se moer. Há uns dias houve uma rapariga que me disse estou triste por bla bla bla, tu nem sequer saber o que isso é, estar triste. Eu ri-me na cara dela, mesmo à descarada, o que é que eu poderia fazer mais? Às vezes é isso que as pessoas precisam, que se riam dos julgamentos que fazem.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 28.08.2015 11:55

    É esse o problema.
    É que as pessoas tem inveja de outros e nem pensam que, se calhar, o que estão a ver não é aquilo que é. Também não os podemos julgar pela inveja que mostrem... porque vais estar nessa posição, pode não ser nesse dia, mas vais ver-te na mesma situação.
    A sociedade habituou-se a julgar as pessoas pela imagem (como te aconteceu nesse caso) e nem imaginam o que se passa por dentro daquela pessoa. 
    Por outro lado, também fazes um julgamento de valor ao dizeres que a pessoa é invejosa porque não se mexeu por isso. Há muitas maneiras de ser feliz e ter sucesso. Também julgaste a pessoa que tinha inveja de ti. Também lhe atribuíste o título de falhada, sem saberes se o é mesmo ou se só tem inveja de 1 ponto da tua vida. Não é giro que criticas uma situação e acabas por fazer a mesma coisa, numa outra vertente? 
  • Imagem de perfil

    Vanessa 28.08.2015 12:01

    É um bocado irónico, sim
    Grande parte das vezes, quando essas pessoas fazem parte do teu convívio diário, sabes como é a vida delas, como elas são como pessoa/trabalhador, e depois quando te caiem com uma bomba de "tu isto e tu aquilo"... bom, acho que já percebeste com base em quê é que fiz um juízo de valor.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.